Wikia search – o flop esperado

wikia search Wikia, o tão aguardado motor de busca do fundador da wikipedia foi ontem finalmente lançado.
Depois de vários meses de hype, onde chegou inclusivé a ser elevado ao estatuto de potencial Google killer, as reacções foram de desilusão. Mas como bem sabem yahoo, live ou ask, para competir ao nível do Google não basta querer e a tarefa que a wikia se proponha era impossível de todo atingir logo à partida.

A Wikia propõe-se como um motor de busca editado pelos utilizadores e pretende usar a rede social dos utilizadores para criar as páginas dos resultados. Como o vai fazer, livre das intervenções de partes interessadas, de uma forma eficaz e escalável e evitando as guerras feudais típicas de muitas discussões na wikipedia é um grande ponto de interrogação.
Como projecto comercial a adesão será provavelmente bastante inferior à da wikipedia e a motivação dos utilizadores para criar uma versão de algo que já existe e é geralmente bom ou razoável (os resultados do Google) será também reduzida.

Uma análise equilibrada ao motor de busca pode ser lida no venturebeat.

Antevejo dois cenários, que não são incompatíveis entre si, em que o projecto poderá ser bem sucedido comercialmente, sem por sombras beliscar a posição do Google ou de outros motores de busca:

- Como um directório, à la mahalo, com excelentes páginas para as pesquisas mais importantes e também as mais lucrativas e com um link directo nas páginas correspondentes da wikipedia que canaliza o tráfego.

- Como um motor de busca acessório da wikipedia, que será ignorado pela maioria dos utilizadores e cujo termo mais procurado será, de longe, “google”. O wikia obterá o grosso da sua receita dos cliques dos visitantes incautos e dos adeptos da wikipedia ou desiludidos com os resultados ” artificialmente manipulados” (puff!) do Google…

O Saber do Sapo

O Sapo lançou recentemente o Sapo Saber que tem por base milhares de artigos da versão portuguesa da Wikipedia e cujo principal objectivo diz ser:

o de se diferenciar não só através da utilização do Português de Portugal mas também em dois pontos que achamos importantes:
* O maior investimento na cultura do nossos País.
* A certificação de conteúdos.

Sapo saber

Com este projecto o Sapo pretende na realidade aumentar o tempo que os seus utilizadores passam no portal assim como reforçar a sua liderança na internet em Portugal e claro está as receitas. Se os senhores dos portais concorrentes ainda não perceberam o esquema, aqui fica o plano de ataque do Sapo aos seus page views:

Scrapping da Wikipedia

- O Sapo copiou os conteúdos portugueses da Wikipedia para um subdomínio do sapo.pt (saber.sapo.pt). Bem, na realidade não se chama scrapping porque a Wikipedia permite a cópia dos seus conteúdos. E para vocês bloggers que se preocupam, e bem, com estas coisas de atribuição e direitos de autor, o Sapo, que está nisto pelo negócio, não linka os artigos originais na Wikipedia. Mais, o único link que encontrei para o wiki (na página principal) está “protegido” com um nofollow.

Antes que me caiam em cima, deixem que vos diga que centenas, talvez milhares de outros sites fazem o mesmo com os conteúdos da wikipedia, o que está conforme com os termos do GNU. É claro que o Sapo poderia (deveria?) fazer melhor e haverá até quem apareça a atribuir as culpas a chico espertices do SEO quando o SEO não decide coisa alguma (de outra forma o Saber nunca teria hipóteses de ombrear com a Wikipedia nos resultados de busca, que não para páginas de Portugal, onde a wikipédia não existe).

O que já é mais discutível é a inserção de publicidade nas páginas do projecto. Os conteúdos da Wikipedia são editados gratuitamente por milhares de voluntários sem qualquer objecto comercial. Será apenas idealista pensar que o Sapo já ganha o suficiente com o projecto sem ter que recorrer a estas receitas, ou a guerra aqui é de escala (# anúncios servidos)?

Links, muitos links

O Sapo vai alavancar recursos (links) para promover o Saber aos visitantes dos portal e indirectamente nos motores de busca.
A médio prazo serão criados links directos de páginas sobre o mesmo assunto ou relacionadas relacionadas noutras propriedades como sejam o directório e de páginas geradas com conteúdos dos utilizadores: páginas de tags de blogs, fotoblogs e do Sapo vídeo.

As Tags do Sapo poderão também incluir links para páginas associadas no Saber. Ao contrário dos links que os utilizadores guardam, estes links não terão o protector nofollow.

Promoção nos resultados

- Promover o Saber, sempre que se justifique, nos resultados da busca do Sapo. Pode ser sob a forma de resposta ou com uma chamada ao link e descrição breve, no topo dos resultados. O Google faz o mesmo, embora com o argumento de que tal acontece apenas quando for relevante para o utilizador. Faz sentido, o negócio do Google (ainda) é a busca, e não os conteúdos (yahoo, sapo.)

internet marketing book

Os blogs do Sapo a trabalhar para o Saber

Li não sei bem onde, que os blogs do Sapo eram já 200 000. Como pode o Sapo monetizar os conteúdos utilizados por esta imensa massa (admita-se que um terço dos utilizadores é activo, 65000)? Resposta fácil, com publicidade. E se não for com publicidade?
Com o Sapolinks. Um botão, inserido no menu de edição dos blogs que permite aos bloggers preguiçosos criar um link instantâneo para uma página do Sapo Saber com um simples clique.

answer links

Na imagem, o protótipo: answerlinks, desenvolvido e implementado pela wordpress para outro re-utilizador de conteúdos do wiki, a Answers.

Será uma jogada de mestre se o Sapo conseguir convencer os blogs do serviço a utilizar o botãozinho.

Exalead com atalho para buscas na Wikipedia

A Exalead (o Quaero, recordam-se?) adicionou recentemente à sua barra de navegação um atalho para pesquisas das páginas da Wikipedia.

exalead

Mais do que um atestado da importância da enciclopédia online o motor de busca pretende dar um ar da sua graça e cativar os internautas para o seu serviço distinto: Os resultados aparecem complementados com uma captura do site à esquerda e opções para refinar os resultados que no caso da Wikipedia são substituídos por uma nuvem de tags.
Uma breve comparação com o google (procura co o comando site:wikipedia.org) não apresentou grandes discrepâncias nos resultados. Há contudo uma diferença bem visível: cada resultado da wikipedia surge acompanhado de dois mini-cluster de opções para categorias e pessoas.

Os trabalhos dobrados de um geek meio tubarão- meio esquilo

Foi hoje apresentada oficialmente a rede tubarãoesquilo (TE), um projecto editorial de blogs ao qual o Marketing de Bbusca se orgulha de estar associado. São já perto de três dezenas os associados, entre blogs criados ao longo dos últimos 6 meses já na rede como é o caso deste e blogs transferidos de outras plataformas.

tubaraoesquilo

Como “agente infiltrado;) da TE no PlanetGeek, para o qual foi convidado recentemente gostaria de responder às críticas que os co-planetários Marco, João e Mário lhe dirigiram. E eu que não sou especialista na matéria, nem estava por dentro da polémica lá fui consultar a autoridade maior e infalível da internet: A wikipedia!

As críticas são sobretudo dirigidas ao título do comunicado de imprensa: “PRIMEIRA REDE EDITORIAL DE BLOGUES”. Para quem não está por dentro o primeiro agregador/planeta português é o P*, do qual originou posteriormente o Planeta Geek. Resta saber se são redes o mesmo que planetas?

A wikipedia remete para a página do Planet:

Planet is an awesome ‘river of news’ feed reader. It downloads news feeds published by web sites and aggregates their content together into a single combined feed, latest news first.

Já sobre as redes de blogues vale a pena citar a wikipedia:

A collection of weblogs which are organized and run loosely by centralized management team. Many weblog networks resemble loose examples of magazine publishing houses. Many blog networks seek economy of scale and scope effects to support their web blog authors. Most blog networks make money via advertising revenue.In the future blog networks may bundle their offerings together in RSS readers.”

Eis o que distingue redes de blogs e agregadores: a rede é pensada como um portfólio de publicações destinados a ocupar determinados nichos e a suportarem-se mutuamente bem como aos objectivos da própria rede, sem com isso colocar em causa a independência do blog e do autor – o que aqui publico faço-o livremente e com direitos reservados. Há ainda vários projectos que estão na calha e que não vou aqui discutir. O agregador da rede no site da TE será apenas uma das suas faces visíveis.

Se querem um exemplo porque o PGeek não cabe nesta definição de rede vejam a lista de membros do PGeek onde tanto o João José como o Marco Neves escrevem (e bem) sobre os mesmos temas que aqui abordo. Para haver mais de um blogs numa rede haveria que verificar-se pelo menos um dos dois pressupostos seguintes: audiência elevada e diferenças de abordagem claramente perceptíveis para o visitante. A rede não tem interesse em canabilizar os seus projectos, ainda que existam audiências para os três.

NOTA: um erro na DB faz com que os comentários desta entrada apareçam publicados aqui. Se quiserem comentar usem esta caixa ou façam um trackback do vosso blog, parece estar a funcionar. Transferi-los-ei assim que a assistente da TE corrigir o software (fringe benefits ;) ).

Optimização: um caso de sucesso

A optimização de páginas para os motores de busca permite que muitas empresas pequenas e dedicadas sobrevivam e prosperem online, fruto de um bom trabalho. E quanto melhor a posição dessa empresa nos rankings dos motores de busca mais esta poderá crescer, online e offline. Veja-se o exemplo daquela que é para mim um das entidades que mais beneficiou de uma razoável optimização para Google, e que nem sequer existia no virar do milénio: A Wikipedia.

A Wikipedia em menos de 6 anos criou uma das maiores bases de dados de conhecimento do mundo e é hoje um fenómeno da internet, citado e plagiado até por blogues e jornais, fonte de estudo e de referências, tendo por base o trabalho de amadores. Como foi possível este crescimento fulgurante? Em grande medida pela suas capacidades para atrair pessoas com talento e vontade de publicar livremente online, para conquistar o interesse e apoio do público e bloggers e por unir, da esquerda à direita, todos aqueles que acreditam que existe um lugar para informação livre desvinculada de interesses comerciais.

A marca wikipedia é extremamente valiosa, em parte porque o interesse dos seus produtores é o desenvolvimento do produto em si mesmo, não uma recompensa monetária.

Contudo, o excelente desempenho da wikipedia deve parte do seu sucesso ao alinhamento do seu software de gestão de conteúdos e modelo de publicação com o algoritmo dos motores de busca, particularmente do Google. A Wikipedia encontra-se no topo dos resultados para muitos termos, muito deles bastante competitivos e continua a galgar resultados:

Hitwise data showed that for the week ending Feb 10, 2007, 70% of Wikipedia’s upstream visits came from search engines, with 50% from Google alone. [...]

The percentage of Google’s downstream traffic going to Wikipedia increased by 166% year over year.
Hitwise -Google Traffic To Wikipedia up 166% Year over Year

A explicação para estes resultados excepcionais reside em parte nos conteúdos percebidos como de qualidade e confiança;na estrutura familiar, simples e óbvia, que vai de encontro às necessidades dos utilizadores; no reconhecimento da enciclopédia como sendo equilibrada e actualizada; na valorização dos conteúdos livres e, supostamente, desinteressados; na ausência de publicidade (até agora) no seu site. E o corolário de todos estes atributos são os links, milhares de links, de bloggers e editores de todo o mundo. É esta elevada «lincabilidade» da wikipedia que faz dela, em boa medida, uma autoridade aos olhos dos motores de pesquisa.

As urls_amigáveis_da_wikipedia, vários links-âncora para navegação de cada artigo, a hiper-ligação de cada artigo (chegam a ser centenas os links internos da wikipedia a apontar para uma página, frequentemente redundantes sob o ponto de vista do utilizador), a redundância de páginas – por exemplo wiki/local_nomecidade e wiki/nomecidade e dezenas de outros links internos de referência são outros factores que contribuem para os elevados rankings das páginas da wikipedia. Facilitam o processo de indexação externa pelos blogues e, mais importante, optimizam o site para o Google.