Google Japão com Pagerank penalizado

Pode parecer hilariante, mas é puro génio de relações públicas:

google.co.jp pagerank

A equipa do webspam do Google puniu o site google.co.jp , através de uma redução do Pagerank, depois de este ter comprado críticas pagas em vários blogs locais. Essas críticas desrespeita(va)m as políticas do Google ao introduzir nas entradas links válidos para os bots.

Foi esta a forma relativamente inócua que o Google encontrou para minimizar o dano na sua imagem. Seria uma chatice se outras empresas cometessem um deslize desta natureza e desconfio que o google não seria tão suave.
Ou se as pessoas se começassem a interrogar sobre as práticas agressivas da empresa em mercados onde não segue atrás da concorrência – no Japão o Yahoo lidera. Críticas pagas em blogs com declaração de interesse , com link seguido ou não (nofollow), não são exactamente “white hat” no que toca à apregoada transparência para com os utilizadores finais.

Modo infalível para saber se foi penalizado pelo Google

Queres saber se o teu site está penalizado pelo Google? Corre a verificar o Pagerank da seguinte url:

[Como era de esperar esta fórmula deixou de funcionar no dia seguinte.]


hyves.dominio.com
(substitui domínio.com pelo nome do domínio que pretendes, eg. hyves.marketingdebusca.com)
Se não tens a barra de ferramentas (toolbar) do Google ou qualquer outra forma de verificar o Pagerank usa a ferramenta do MB para verificar o Pagerank (deixou de funcionar neste DC, ver comentários):

You will now get one of three different results for the pagerank of this non-existent subdomain -> PR7, PR4 and PR0.

PR7 means that the domain is perfectly fine
PR4 means that the domain got penalized by google
PR0 means that the domain got banned in Google

A descoberta foi do mediadonis e a sua publicação conduz à inevitável correcção por parte do Google. É possível que amanhã já não funcione pelo que sugiro que se apressem…
Por enquanto funciona.

Pagerank enquanto componente da reputação de um site

À medida que o PageRank se populariza entre as massas (através da barra de ferramentas do Google – PRTB) o PR assume o seu papel enquanto componente da reputação de um site: os executivos das empresas querem um bom PR, não necessariamente pelo posicionamento ou pelas visitas, mas por uma questão de reputação.

O Pagerank é assim visto como uma medida de confiança do Google, uma nova versão do selo da verisign. Quanto maior o PR maior confiança se poderá depositar no site. Se o Google “confia”…

Tal como o Rui há várias actualizações que deixei de falar aqui das flutuações do PRTB. Nos dias que correm a maior parte dos SEOs vê-o como um subproduto do seu trabalho e não como um fim em si mesmo.

pagerank 7 Com a última actualização pelo menos um blog português chegou ao PR 7: o Blasfémias. Havia um outro blog português com um PR 7 e cujo nome esqueci, mas de resto, não sei de nenhum outro com PR tão elevado. Para dar uma ideia, o PR dos sites dos principais jornais e televisões nacionais oscila entre 6 e 7.

MB SEO: pr6Com PR 6 encontrei vários blogs portugueses: O Insurgente, o Hotvnews, Sexo e a Cidade, eleições americanas, a educação do meu umbigo, o Programa de festas e o Ponto Media. Todos, à excepção deste último, estão alojados no mesmo serviço de blogs.

Coincidência? Nem por sombras. É prova de força da crescente comunidade portuguesa no wordpress.com, esta página já vai em PR8.

Actualização do Pagerank em curso

Uma breve nota para dar conta de mais uma actualização do Pagerank. A actualização parece saldar-se por um reajustamento da escala e a consequente descida do PR de muitos sites (o MB desceu de 5 para um PR4). Alguns sites, como os do Rui, do Mário e do Paulo, vejo-os com um PR0, o que sugere que o processo ainda estará em curso.

Pode verificar o pagerank do seu site aqui.

Isso que tens aí é um PR5 ou estás só contente por me ver?

A tão aguardada actualização do pagerank chegou nas últimas horas exibindo um Google generoso: há bastantes blogs com pr5 na vizinhança, incluindo este. Ao verificar o pagerank do seu site ou blog não se esqueça que os valores podem ser diferentes consoante introduza www ou não na url, pelo que destas deve verificar a url mais popular (dica: se não pode fazer ou não está interessado em urls canónicas, indique na central webmaster qual a url da sua preferência.)

Os “prevaricadores” viram o seu PR regressar a valores normais e, apesar da sapatada, no seu intimo estarão provavelmente felizes pelas centenas de links e milhares de visitas que obtiveram com este stunt do Google…

E agora, algumas sugestões de leitura para o fim de semana: no Blogoscoped, analiza-se a mudança de domínio 4 meses depois e a forma como o Google indexou os arquivos, as imagens e atribuiu o valor de links ao novo site. Como indicador, o PR baixou de 7 para 5.

Aaron Wall colocou em linha uma série de vídeos, entre os quais este este sobre o nome de domínios. Os vídeos podem ser encontrados nesta página do youtube.

No Seomoz, Rand está a actualizar o seu guia para principantes em entradas. Uma das últimas entradas é dedicada ao modo como os utilizadores interagem com os motores de busca.

A mão pesada do Google

O Google entendeu penalizar alguns sites por aquilo que considera infracções às suas regras, naquilo que é visto como mais uma acção de relações públicas. O erro ameaça custar caro ao Google, não porque se não reconheça à empresa o direito de determinar o valor dos seus parâmetros, resultados e classificações mas porque a sua acção é vista neste caso como humilhante, prepotente e equívoca. Há nesta última ronda de penalizações 3 casos que importa distinguir:

Não tenho dúvidas de que os sites afectados foram escolhidos a dedo pela sua visibilidade e lançados à fera da opinião pública para servir de exemplo. A diminuição do pagerank (não se pode falar em actualização, porque poucos foram os sites afectados e os novos sites ainda continuam sem PR) foi uma medida cirúrgica destinada a fazer capitular as empresas que se dedicam à prática e a servir de exemplo para as massas. Entretanto, os spammers do Google News Pt que há 2 semanas aqui notei continuam no índice e os anúncios de adsense aparentam estar activos nos seus sites e frames.

Efeitos no tráfego dos sites?

Dos sites afectados nenhum referiu ter perdido visitas do Google, o que faz todo sentido. O Google preocupa-se em apresentar os resultados mais relevantes para os seus visitantes e o respeito pelo visitante sobrepõe-se, por agora, à necessidade de retaliar infractores. Até porque essa seria uma pena demasiado pesada com efeitos na própria marca do Google.
Mesmo o efeito nas redes (e os links das mesmas) terá sido reduzido porque o Google há muito que seguia este fenómeno e, possivelmente, os descontava.

Page Rank, não Pagerank

Há quem defenda que o Pagerank a que temos acesso é um indicador fantasma e muito pouco representativo do real e secreto “pagerank”. A teoria oficial é a de que o Pagerank é apenas um em 200 factores utilizados pelo Google e já aqui citei o criador de um algoritmo concorrente (o Teoma) que acredita que a função do Pagerank é apenas a de desempate. No artigo deixei claro que vejo o PageRank apenas como indicador da qualidade de uma página, que pode ou não ser realista ou manipulado; se querem saber mais o Marco tem uma longa e interessante citação do capítulo The power of linking: sinais de economia política da Web do livro Geração Blogue.

Ps. A ler também esta impagável colecção de links e anedotas do Andy: Google Pagerank: joke of the blogosphere?

Google distribui penalizações via pagerank

Nos últimos meses o Google tem endurecido e alargado o âmbito da sua luta contra o webspam e voltou a enviar novos sinais de que os infracções serão penalizadas. Hoje, alguns dos sites e blogs mais populares viram o seu pagerank diminuído:

washingtonpost.com/ PR7 to PR5
forbes.com/ PR7 to PR5
statcounter.com/ PR10 to PR6

blogs (via Andy Beard):
autoblog.com/ PR6 PR4
engadget.com/ PR7 PR5
problogger.net/ PR6 PR4
copyblogger.com/ PR6 PR4
joystiq.com/ PR6 PR4
tuaw.com/ PR6 PR4
9rules.com/ PR8 PR5

As razões para tais penalizações não são ainda claras: se alguns são há muito conhecidos pela venda de links (statcounter, forbes), outros nunca engajaram em tal prática e uma penalização deliberada a alguns destes sites sem razão objectiva poderá até ser contraproducente para o G.

Uma explicação alternativa será a conhecida dança do pagerank que pronuncia a aguardada actualização, em que os valores do PR oscilam durante 1 ou 2 dias, antes de se fixarem num novo valor. Isso não explica as penalizações citadas acima, embora não seja de excluir que o Google esteja a testar as águas e/ou a enviar sinais.

pagerank

Se ainda não conhece, o Marketing de Busca tem disponível uma ferramenta onde poderá verificar o pagerank do seu site.

Como saber se um site está penalizado no google

Uma diminuição do pagerank é o equivalente a uma palmada no rabo aos “infractores” do Google, com consequências sobretudo a nível da imagem. Não parece haver consequências no tráfego, e a existirem, não serão graves. Já outras penalizações têm impacto bem mais profundo no número de visitantes e posicionamento do site no google.

A forma mais simples de verificar se um site está penalizado pelo Google é procurar pelo título da página principal no motor de busca. Não se tratando de uma keyword competitiva o site em causa deverá surgir entre os primeiros resultados – note-se que um site novo, com muitos poucos links e/ou com links sobretudo daqueles sites e directórios cujos links não são seguidos pelos motores de busca também terá dificuldade em aparecer.

As penalizações totais (sites banidos do google) continuam a existir mas são sobretudo utilizadas para sites de spam e violações flagrantes das directivas do Google. Uma penalização cada vez mais comum é o eliminar do valor dos links de alguns sites, sobretudo daqueles que não são criteriosos na hora de linkar.

Esta penalização tem por objectivo eliminar a “distorção” provocada nos resultados pela utilização “indevida” de links sem com isso empobrecer os resultados das buscas. Compreenda-se, eliminar sites de alguma relevância do índice também tem custos associados para a marca do Google. O Google pode remover o valor dos links em determinadas páginas, secções e em sites. Como regra pode-se dizer que quanto mais importante o site maior a precisão da penalidade (por exemplo, num site como a newscientist existem (existiam) links pagossecções das páginas. Esses links não passam valor. Já um link num dos artigos da revista poderá passar valor: seria uma grande abalo para a instituição se se soubesse que esta aceita dinheiro por uma recomendação editorial.)

Como saber então se um site ou página passa valor? Fácil. Criar nessa página um link para um site utilizando uma keyword muito pouco competitiva como texto âncora, e que não se encontre na página de destino. Por exemplo, uma keyword com 4 termos, dos quais apenas 3 existem na página de destino. Se esta não aparecer bem posicionada para a keyword, então já sabe, é penalty.

Vender links pode baixar o Pagerank e os rankings no Google

google penalty

Na semana passada surgiu na blogoesfera especulação sobre penalizações de sites, em particular através da redução do pagerank de vários sites sem que tenha havido actualização do algoritmo ou razão para isso. Andy Beard foi um dos que viu o PR do seu site diminuído (link corrigido!) ,apesar de ter entretanto recebido algumas centenas de links editoriais de qualidade e interrogou-se se não estaria a sofrer uma penalização manual imposta pelas 9 revisões pagas que publicou no seu blog – algumas das quais bastante relevantes.

Ontem, através de uma entrada publicada no SEL, o Google confirmou a aplicação de sanções embora sem especificar os sites: o Pagerank visível de alguns sites conhecidos na comunidade pela venda de links é hoje menor em 1 ou 2 pontos, num dos casos um PR9 passou a PR7. Alguns sites que vendem links têm ainda a sua presença nos rankings comprometida.
Para alguns este é um sinal inequívoco de que a venda de links é para o Google um problema sério e que pode trazer consequências nefastas para os webmasters que se dedicam à actividade. Para outros trata-se de nova escalada no “FUD do Google” que pretende travar esta prática a todo o custo.

Um caso para estudo é o blog de David Airey: David vendeu links no seu site e viu o seu site sancionado e mais tarde despenalizado, como podem ver na imagem que acompanha a entrada. A julgar por este comentário de Matt Cutts a venda de links não foi a única causa da penalização: Airey promoveu no seu blog um concurso para blogs cuja condição obrigatória para participar era linkar o seu blog.

PS: A Forbes publicou na quinta-feira um artigo sobre a venda e compra de links e o problema que isso respresenta para os motores de busca: Google Payola. O jornalista descreve a actividade e aponta alguns exemplos de publicações que vendem links. Previsivelmente, o autor deixou de fora a própria Forbes.

Pagerank 7 em 9 semanas

Aqui descreve-se uma experiência com um site, registado em Fevereiro último e já com um Page Rank 7 (sendo que a última “actualização” do PR foi em finais de Abril). O seu autor está a exibir este troféu para vender 500 blogs (edição limitada ;) ) a alguns incautos por 97$ /mês.

Mais tarde ou mais cedo o google vai lhe(s) tratar da saúde (de uma maneira ou de outra) mas não deixa de ser um excelente exercício perceber como conseguiu ele aquele PR em tão pouco tempo. No texto ele fala em links de um “site com autoridade X” e de outros sites (quem investiga rapidamente percebe que ele oferece uma ferramenta gratuita para criar directorias com links no rodapé).

Perguntas para as quais não tenho respostas conclusivas:
Foi só com links criados durante aquelas 9 semanas e a apontar para aquele site?
Qual o site com autoridade a que se refere?
É possível reproduzir a experiência com um pouco de sorte e muita descrição ou saiu-lhe a sorte grande? Não que esteja interessado em tentar :)

Google Pagerank

Para pensar:

(…)desenvolveram um sistema conhecido por Page Rank e esse pode ser seu amigo ou o vilao, pode te oferecer o primeiro lugar no rank ou em ultimo. Tudo depende do page rank de seu site.daqui

Ou

Have they implemented PageRank? The answer is no.

(…)

The importance has diminished because PageRank is just one piece of the ranking algorithm over there. The ranking algorithm is so much more complex now. And PageRank is just used when they want to break ties.

Entrevista de Grehan a Apostolos Gerasoulis em Fevereiro de 2005.

E o leitor, o que lhe diz o pagerank?

Act: Talvez não me tenha explicado correctamente. O objectivo desta entrada era, não publicitar a ideia de que existem várias teses especulativas sobre o PageRank (o que é verdade) mas expôr a ligeireza com que este assunto é abordado em sites e blog pela net. O primeiro site é um site construído para os anúncios Adsense e sem qualquer credibilidade, o autor da segunda citação é um brilhante cientista que criou o seu algoritmo e se viu, mais tarde, literalmente grego para o colocar no mercado, tendo mais tarde vendido a TEOMA (a sua empresa) à ASK.

E como ninguém se atreve a deixar opinião sobre o PageRank deixo eu a minha. O PR (também de Public Relations :) ) é, mais do que um factor do algoritmo de posicionamento do google (também), um indicador. Para o google da validade (ou não) da página para inclusão nos resultados. Para os webmasters é mais um efeito do que causa: uma página com um PR mais elevado tem, aprioristicamente, maior probabilidade de aparecer primeiro nos resultados do que outra com PR menor, embora o inverso seja cada vez mais comum. Isso porque o PR reflete uma série de outros indicadores que são relevantes para o google como sejam a qualidade e a opinião do Google sobre as páginas que ligam.

Se querem ler mais sobre o Pagerank visitem esta página por um autor bastante polémico, particularmente a secção dedicada à Absolute Crap About PageRank Believed And Shared By Many SEOs In Forums, FAQs, and Tutorials (sic).

Next Page →